terça-feira, 30 de julho de 2013

Linha Absolut Control L'Oréal lança Amazonian Oil

A linha Absolut Control de 
L’Oréal Professionnel traz pela primeira vez o ingrediente que promete reduzir o volume e eliminar o frizz.  Desenvolvida especialmente para a mulher brasileira, os produtos trazem componentes extraídos de sementes da Amazônia, que somam uma revolução multi controle: hidratação (+ 30% de hidratação); disciplina (- 65% de volume) e antifrizz (-80% de frizz). Segundo a marca, a manteiga de Murumuru promete ser o novo óleo Argan já que, além de ser altamente emoliente e nutritiva, tem ainda mais afinidade com o cabelo das brasileiras, com uma performance excepcional de disciplina.

Foi andando pelas ruas do Rio de Janeiro que a francesa Maya Colombani , diretora de desenvolvimento da divisão de produtos para cabelos da L'Oréal, teve a ideia de criar uma linha que atendesse a uma das principais necessidades das mulheres de raças mil do país: controlar o volume dos fios. 




Não seria o primeiro lançamento do tipo, você dirá. De fato, mas o que chama a atenção é seu ativo principal, pra lá de brasileiro: o Murumuru



 A manteiga, extraída dessa semente que cresce em uma palmeira superespinhenta na floresta amazônica, é a estrela da composição do Amazonian Oil, lançamento que chegou em nossos salões Daju Beleza e Estetica. O óleo capilar vai completar a linha Absolut Control Professionnel, 100% feita no Brasil, lançada em janeiro com xampu, condicionador, cleansing balm, creme para pentear, máscara e ampola.


O processo de coleta das sementes e processamento do óleo de murumuru feito pela fábrica da Beraca em Belém, no Pará. Via cooperativa, a empresa mobiliza comunidades extrativistas, que tiram parte de seu sustento da coleta sustentável de sementes, folhas e frutos cada vez mais usados em cosméticos - castanha-do-pará, buriti e andiroba ficaram famosos em fórmulas de cremes e óleos corporais da Natura; copaíba, açaí, cupuaçu e pau-rosa são comuns em marcas locais como Chamma da Amazônia e Juruá. 

Mas a coisa toma ainda maior proporção quando uma empresa do tamanho e importância da L'Oréal investe em um ativo nacional - a linha deve ser, logo mais, exportada para o Japão, já que cai bem nos fios grossos das japonesas, que gostam de vê-los bem lisos. 

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário